Na varanda com... Adriano Siqueira, o Senhor das criaturas noturnas!
Meu convidado especial de hoje é o escritor e mago das redes sociais... 

1. Sei que você é um colecionador feroz de tudo que se relacione ao gênero terror. Conte aqui como essa mania começou...

Eu era bem jovem quando comecei a ler gibis, histórias em quadrinhos de terror e vampiros;  tinha 12 anos de idade e morava no município de Itaim Paulista em São Paulo. Trabalhava junto com a minha mãe que era secretária em uma empresa cerealista perto do Gasômetro que era no Brás em São Paulo. A condução era por trem e nos dois pontos tinha jornaleiros e eu sempre comprava HQs para ler no caminho. Isso fez com que eu apreciasse o tema e isso foi virando um hábito que levei em frente,  pois sempre existia um título novo e fui lendo tudo que aparecia. Na década de 80 comecei a trabalhar na Avenida Paulista e naquela época existiam Sebos por lá. Isso ampliou ainda mais meu interesse em adquirir mais e mais quadrinhos, livros, discos etc.  

2. Você vivia em São Paulo, mas mudou-se para Curitiba e está agitando muito por lá. Quais foram suas recentes realizações literárias?

Quando cheguei a Curitiba, em setembro de 2016, eu tinha uma rica bagagem de experiência e não fiquei parado. Enviei muitas mensagens e procurei muitos contatos do local, incluindo mídias locais para expor em eventos, entrevistas, divulgação, palestras e tudo que eu fazia em São Paulo, mas com maior rapidez, já que eu sabia bem como aparecer na mídia e com isso em poucos dias eu já aparecia na primeira capa do jornal como um colecionador sobre o tema vampiros e terror e isso abriu espaço para a TV, Rádio e Revista. Com os contatos que conheci aqui, fui conhecendo os eventos e com isso as editoras locais e isso já me deixou margem para produzir meu projetos para fazer livros direcionados ao tema e no ano seguinte, 2017 já estava lançando uma coletânea de Vampiros e em 2018 uma de Monstros e assim foi. Com os passos firmes e com uma boa experiência fui conhecendo mais formas de continuar a propagar a literatura pela cidade de Curitiba. Continuei indo nos eventos e fotografando tudo que aparecia para divulgar pelo Brasil e mostrar que aqui tinha muitas formas de mostrar a cultura e assim chamar a atenção também aos escritores e leitores que o local tinha muita cultura nos seus eventos. E assim continuo a divulgar, produzir e a escrever por aqui.  

3. Conte tudo sobre esse seu vampiro Neculai. Como surgiu a ideia de criar o personagem?

O vampiro Neculai, veio de uma ideia que eu tinha de fazer um vampiro que era aterrorizante, que dava medo, pavor e desespero, Com isso, eu escrevi um pouco sobre um vampiro que deixa uma vitima em pânico falando pelo celular com ela. E assim, quando ela fica desesperada ele aparece e suga seu sangue pois esse vampiro não só suga o sangue mas também deixa a vítima desesperada, primeiro para, como ele diz, colocar mais sabor na alimentação. Neculai nasceu em 20 de dezembro de 2014 e os seus textos começaram no meu Facebook e foi ampliando para o blog e outros sites. O estilo que uso para escrever sobre esse vampiro é que todas as histórias são diálogos trocados pelo celular. Eu me baseei pelas cartas do livro Drácula do Bram Stoker. Se ele vivesse nos dias de hoje, certamente teria essa ideia de um vampiro aterrorizando pelo celular. Isso atraiu muito público, pois quando você escreve em forma de diálogo a leitora é imediata, e assim fica mais rápido e inevitável de ler o que trouxe novos leitores, trazendo mais e mais curiosidades para o mundo do Neculai. Suas histórias são no Brasil, Seus métodos é conquistar pessoas para ajudá-lo em todos os meios, Advogados, Donos de empresas, Políticos, programas de TV, etc. Com isso, criei ao todo, mais de 70 histórias sobre o Neculai. 

4. Dentre suas atividades, quais as que dão mais prazer em realizar?

Gosto de ir a eventos, mostrar para todos a minha experiência e dividir conhecimento com o público e amigos. Gosto também de escrever e criar aventuras, sempre baseadas na vida que vivemos e com pitadas de literatura fantástica.  Aprecio produzir curtas metragens e radionovelas e gosto de atualizar sempre os meus grupos e páginas na web. Tenho um grupo que se chama Museu dos Vampiros onde edito curiosidades e, também, uma página que se chama Literatopeia, essa é para incentivar a leitura de livros. Gosto de fotografar e produzir vídeos e booktrailers.  

5. O que pensa do mercado de publicações atualmente? Livros físicos ou leitura pela internet? O que os leitores têm preferido?

Sempre digo que somos todos leitores. Hoje em dia é essencial. A leitura nunca se tornou tão necessária como hoje. Com os smartphones dominando o mundo em geral, tudo se tornou uma usina interminável de informações e de ampliação de ideias. Sempre queremos saber o que todos estão fazendo para que, de alguma forma, nosso produto esteja ali, sendo visto em tudo o que o leitor faz ou visita. A forma Mobile dos smartphones faz com que nosso conhecimento tenha uma melhoria neste mercado, sendo assim um equilíbrio. E, assim, usar as formas tradicionais junto com a tecnologia. Talvez os personagens dos livros no futuro possam aparecer em 3D e narrarem a aventura de que participam. Ou mesmo uma cena marcante do livro em visual 3D para que o leitor conheça melhor o ambiente em que o personagem está  com mais informações sobre a obra e o autor. Os vídeos são cada vez mais populares e têm dominado a internet. Tudo hoje tem um vídeo. Desde os booktrailers até mesmo uma conversa com o escritor e seus leitores ou também uma conversa sobre o que estão produzindo. Tudo isso hoje é uma matéria, é uma forma de atrair mais os leitores. Acredito que todas as editoras no futuro terão o seu próprio canal de informações em vídeo para conversar com o seu público-leitor sobre  suas novidades e trazendo também os autores para um bate papo no canal da editora. Empresas têm que apostar nisso para mostrar as novidades e não precisam estar à espera que o escritor vá atrás do público. Escritor tem que ter apoio da editora. Principalmente na divulgação da obra.

6. Qual a dica para manter-se criativo?

O escritor que é criativo fica de olho e atento ao que acontece à sua volta. Seus sentidos apurados com as crises sociais e existenciais atraem novos conhecimentos para a criação de mundos e personagens em sua lista infinitas de histórias. Dizem que quanto mais o escritor tem problemas, mais ele usa e escreve sobre isso em seus personagens atormentados. O escritor criativo não vê só as mídias sociais, ele conhece o mundo e seus problemas por meio de viagens ou mesmo adquirindo conhecimento social com os contatos e pessoas que conhece pelo caminho. Suas histórias são repletas de envolvimentos emocionais e todos nós temos nossos problemas em várias áreas. Isso chama a atenção pela igualdade da situação e por isso muitos acabam se familiarizando com os personagens, atraindo muito público. 

7. Um livro que fez diferença em seu caminho como escritor...

Conheci muitas obras no caminho enquanto escrevia. É fascinante como as ideias continuam a nos impressionar. Os livros não têm apenas a função de ser  entretenimento ou mesmo uma forma de se distanciar no mundo. Eles também têm a mecânica de nos fazer pensar mais e nos ajudar a encarar o dia com os bons diálogos e conhecimento que adquirimos. Meu interesse por leitura começou na década de oitenta e o que fez me interessar pelos livros foram as histórias em quadrinhos que eram baseadas em livros. Autores famosos eram divulgados em HQs e com isso eu fui conhecendo esses livros. Outros fatos que também me levaram a ler foram os filmes que eram baseados em livros. Isso foi me levando para eles por esse caminho de leitor. O Bebê de Rosemary, A profecia, Drácula, Christine, o carro assassino são alguns dos livros que eu devorava, pois o suspense sempre me deixava atento e sedendo por mais. Li as obras do Ian Fleming sobre o espião James Bond e o suspense estava lá. Nos livros, os personagens tinham medo e receio...-+  bem diferente dos filmes. 

8. Muito bom... O papo está ótimo, mas já é hora de celebrar. O que faremos para o happy hour? 

Tenho uns bolinhos curiosos. Uma receita simples e gostosa. Um ovo, um saquinho de batata palha e sachês de mostarda e de ketchup, um forninho. 
Pegue uma tigela pequena e quebre um ovo, jogue um pouco de cebolinha picada e a batata palha, misture tudo e coloque em uma forminha, sem óleo. Coloque tudo no forno. Ele vai ficar como um bolinho. Abra o sachê de mostarda e ketchup e misture em um pratinho. Passe o bolinho no condimento para comer. Delícia!

9. Agora deixe uma mensagem aos leitores da Casa na Floresta.

Que vocês sempre passem neste local para adquirir mais conhecimento e novidades desta floresta. Lembrem-se sempre que o mundo tem muitos caminhos e que cada um serve para completar os trajetos da sua vida... e para serem usados no futuro!

10. Obrigada pelo presente! Você me deu...

Um morcego para pendurar na árvore. Os olhos deste morcego servem para monitorar o local e vigiar ao redor. Se algo estranho acontecer ou aparecer, o morcego estará preparado com muitas armas para defender o local. 



ADRIANO SIQUEIRA
 
É escritor, colecionador e produtor de conteúdo sobre horror e vampiros. Produz curtas, radionovelas, booktrailers, quadrinhos e blogs. Mora atualmente em Curitiba e tem 53 anos.
É palestrante e expositor. Membro efetivo da Academia de Letras José de Alencar (Curitiba PR) e Participante da Oficina Literária de André Carneiro desde 2016. No ano 2000 foi idealizador do primeiro grupo de escritores de vampiros (Tinta Rubra). É fundador do Fanzine Adorável Noite que se trata de contos de terror e vampiros (2001). Participou de várias antologias como autor convidado e tem dois livros solos. “Adorável Noite” (2011) e “A Maldição do Cavaleiro” (2012). Atualmente Organizou a antologia "O Sangue dos Vampiros" com oito autores. Tem um blog muito conhecido com histórias de vampiros e terror, onde também escreve matérias e indica livros e blogs sobre o tema: www.contosdevampiroseterror.blogspot.com.br.

Tem o blog Adorável Noite, desde 2002 que contém muitas curiosidades sobre a literatura fantástica e vampiros com fotos dos eventos e lançamentos. 
É o fundador do grupo fechado "Museu dos Vampiros" no Facebook, onde coloca muitas curiosidades sobre o tema. 

Seu personagem mais famoso é o Vampiro Neculai e em breve haverá uma série sobre ele. Em seu blog há mais de 70 histórias sobre o vampiro que deseja sangue e desespero. É o criador da página “Literatopeia” que divulga matérias e novidades sobre literatura fantástica. Já entrevistou muitos autores e esteve presente em mais de 400 eventos.




Página 2 de 4 - Primeira |  Anterior |   1 [2] 3  4  | Próxima |  Última